Nota de repúdio ao despejo das famílias da ocupação do Mulungu


IAB-SE pública nota de repúdio ao despejo das famílias da ocupação do Mulungu. A conselheira Rivanilde Feitosa e sua colaboradora, Isabela Pinheiro, que estiveram no local e na manifestação em frente à delegacia, relataram que viram um retrato da vulnerabilidade, de pessoas que agora não sabem para onde ir, viram "muito choro, muita dor, muita revolta, com líderes presos sem ter cometido nenhum crime".


NOTA DE REPÚDIO


O Instituto de Arquitetos do Brasil, Departamento de Sergipe - IAB-SE vem se pronunciar em relação ao despejo das famílias da ocupação do Mulungu, em Aracaju. A desocupação se deu de forma abusiva, com atos truculentos e desumanos.


Reiteramos a posição nacional do instituto, defendida desde o início da pandemia, de que mandados de reintegração de posse, despejos e remoções judiciais ou mesmo extrajudiciais devem ser suspensos, tendo em vista evitar o agravamento da situação de exposição ao vírus, o que coloca em risco tanto as famílias sujeitas a despejos quanto a saúde pública no país.


Nossa solidariedade ao MBL - Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas.


O direito à moradia é constitucional, assim como alimentação, educação e saúde. O IAB-SE está em apoio à toda sociedade vulnerável.


24 de maio de 2021

Elso Moisinho Filho

Presidente em exercício.

Publicações
Notícias Recentes